domingo, 20 de outubro de 2013

Meço minhas palavras
em anos-luz.
Uma garota e sua leitura:
uma garota e minha leitura.

A sala de troféus

Entro no quarto secreto - minha sala de troféus.
Meu capítulo de negativas, empalhadas na parede.
Olho-as, uma a uma, cada história fatídica,
em que nada empolgante aconteceu.
Olho para as cabeças, de olhos de vidro,
de expressões vazias, fleumáticas.

São todas a minha cabeça

e não trazem estampadas no rosto
o terror da última hora.

Vida conjugal

Fecho o livro,
apago o abajour,
e peço,
à morte,
mais espaço na cama.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Meu coração, de tão sozinho,
acende o farol no rochedo
não mais pra evitar naufrágios
mas pra trazer quem quer que seja
pra junto do meu perigo.